Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Geral

Governo Alckmin recua e não vai fechar escola rural em Piracicaba

.

VENCESLAU BORLINA FILHO
CAMPINAS, SP (FOLHAPRESS) - O governo Geraldo Alckmin (PSDB) recuou, pela primeira vez, do fechamento de uma escola estadual. A unidade fica na zona rural de Piracicaba (a 160 km de São Paulo) e constava da lista de 94 escolas em todo o Estado que serão fechadas no processo de reorganização.
O motivo é a distância maior que seria percorrida pelos estudantes para a escola onde seriam transferidos. Mães de alunos se reuniram e acionaram o Ministério Público. Em negociação, o grupo convenceu representantes do Estado de que o fechamento seria prejudicial às crianças.
A escola Augusto Melega fica no bairro rural Campestre e abriga cerca de 150 alunos dos ensinos fundamental e médio, nos períodos diurno e matutino. Com a reorganização, eles seriam transferidos para a escola Attílio Lafratta, distante cerca de 8 km, já dentro da cidade.
"Nós ficamos sabendo pela imprensa de que a escola rural seria fechada. Então nos mobilizamos e procuramos a Promotoria, que chamou os dirigentes de ensino para um acordo", disse disse Alessandra da Silva Soveges, que tem dois filhos de 15 e 13 anos na escola rural.
Ela afirmou que o principal argumento usado foi a lei que não permite que os alunos estudem a mais de 1,5 km da residência familiar. "O governo entendeu a nossa reclamação e agora optou por voltar atrás da decisão", afirmou ela. "É uma escola muito boa para ser fechada."
"Com toda a expertise, eles [moradores e alunos] nos mostraram novos caminhos, por meio de estradas rurais e vicinais, que nos fizeram perceber de que estávamos errados", afirmou Fábio Augusto Negreiros, diretor regional de ensino em Piracicaba.
Segundo Negreiros, 95% dos alunos dependem do transporte escolar para chegar até a escola. Como o ônibus passava próximo à escola urbana, identificaram que a unidade rural poderia ser "fechada", o que agora não será mais necessário. As aulas permanecem em 2016.
Piracicaba, porém, terá outra escola fechada. A escola estadual Professor Antonio de Mello Cotrim deverá ser usada pela prefeitura ou um outro órgão público estadual. Na região, São Pedro (a 192 km de São Paulo) também terá uma escola fechada.
De acordo com o diretor regional, não há novas revogações previstas. A Secretaria de Estado da Educação, por meio de sua assessoria, também informou que não há novas decisões a respeito das outras 93 escolas que serão "fechadas" em todo o Estado.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber