Facebook Img Logo
Mais lidas
Geral

Após cinco horas, reféns são liberados e termina rebelião na Fundação Casa

.

SIDNEY GONÇALVES DO CARMO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Após cinco horas de rebelião, os adolescentes da unidade de Pirituba da Fundação Casa, na zona norte de São Paulo, liberaram os reféns e se entregaram. Ao todo, 11 funcionários foram mantidos reféns, dois deles tiveram ferimentos leves.
A confusão na unidade começou por volta das 10h30 desta sexta-feira (13), quando os adolescentes dominaram os funcionários e atearam fogo em colchões. Os jovens ficaram espalhados pela unidade: alguns em cima dos telhados e outros pelo pátio.
Por volta das 13h, representantes da superintendência da Segurança e da Corregedoria-Geral da Fundação Casa começaram a negociar com os adolescentes a liberação dos funcionários. Às 14h, os jovens liberaram dois funcionários que estavam feridos. Após atendimento no local, eles foram encaminhados para hospital da região, e passam bem. Às 15h20, os adolescentes liberaram os demais encerrando a rebelião.
A assessoria da Fundação Casa disse que a Corregedoria-Geral da instituição vai instaurar uma sindicância para investigar a rebelião. "Todos os jovens que participaram da rebelião passarão por uma Comissão de Avaliação Disciplinar, do centro socioeducativo, para avaliar as sanções administrativas cabíveis. O Judiciário e os familiares serão informados", disse, em nota.
Essa é a segunda rebelião que acontece na unidade em pouco mais de um mês. No dia 8 de outubro, os adolescentes fizeram quatro funcionários reféns, que foram liberados depois de quatro horas sem ferimentos.
De acordo com a assessoria da Fundação Casa, a unidade tem 79 adolescentes internados, sendo que a capacidade é para receber 83 jovens. A instituição informou ainda que a Polícia Militar foi acionada, mas não precisou intervir.
Essa é segunda rebelião que acontece em alguma unidade da Fundação Casa nesta semana. Na última segunda (9), jovens da unidade Ipê, na rodovia Raposo Tavares (zona oeste), fizeram oito funcionários reféns. Na ocasião, a instituição disse que o tumulto foi rapidamente controlado, mas que dois funcionários haviam ficado levemente feridos. A unidade tem capacidade para 104 internos e abriga atualmente 102 jovens. Uma sindicância foi aberta para apurar o caso.
ONDA DE FUGAS
A Fundação Casa enfrenta neste ano a maior onda de fugas desde 2005, quando ainda se chamava Febem. Do começo de 2015 até o dia 14 de outubro, 487 jovens tinham conseguido escapar de unidades da fundação no Estado inteiro –212 só nos últimos dois meses, em oito grandes fugas. Do total do ano, 106 foram recapturados.
Em 2005, quando uma grande crise assolou a Febem e culminou em centenas de demissões de servidores, foram registrados 775 fugitivos ao longo do ano inteiro. A partir dali, todos os anos contabilizaram menos adolescentes fugitivos do que 2015, que ainda não terminou.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber