Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Geral

Após desastre em MG, mineradora cria aviso sonoro em local afetado

.

JULIANA COISSI
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois do desastre que deixou ao menos 25 desaparecidos com o rompimento de barragens em Mariana (a 124 km de Belo Horizonte) na quinta-feira (5), a mineradora Samarco, responsável pelas estruturas danificadas, decidiu instalar neste sábado (8) avisos sonoros próximo ao local do acidente.
A falta de sirenes que alertassem a população do subdistrito de Bento Rodrigues, em Mariana, sobre o rompimento da barragem foi criticada por moradores.
Bombeiros e a empresa Samarco monitoram a segurança da estrutura de uma terceira barragem no local, além da extensão da mancha de lama, que já ultrapassou um raio de 100 km e pode atingir mais 15 cidades em Minas e Espírito Santo.
O avanço da lama, além de elevar o nível dos rios, ameaça afetar o abastecimento de água dos municípios, que já informaram que estão alertas para uma eventual necessidade de suspender o serviço.
Na sexta (6), em entrevista, a empresa confirmou que não havia sirenes e disse que usou o telefone para avisar alguns líderes da comunidade, além da prefeitura e Defesa Civil, de que a primeira barragem, a do Fundão, havia se rompido.
Na ocasião, o gerente-geral de projetos da empresa, Germano Lopes, disse que o alerta da forma como foi feito seguiu a lei federal, que não especifica a necessidade de avisos sonoros. O aviso, ainda segundo o engenheiro, constava no plano de ação emergencial aprovado pelos órgãos fiscalizadores.
Neste sábado, a empresa decidiu espalhar veículos "em pontos estratégicos com aviso sonoro caso seja necessário". Segundo Lopes, a medida foi "solicitada pela equipe de resgate para facilitar a comunicação".
Funcionários da empresa descartaram que há risco de contaminação do solo ou dos moradores por metais pesados que poderiam estar presentes na lama de rejeitos.
De acordo com a Samarco, o material foi classificado como "atóxico e inerte" e não contém metais pesados, mas que, para consumo humano, é necessário de tratamento prévio.
Questionado se há um plano de conter a lama para evitar sua propagação, o gerente-geral da mineradora disse que ainda não há informações técnicas que permitam dizer se é possível ou não a medida.
Apesar da expansão da mancha, a Defesa Civil Estadual informou que ela já perde velocidade -havia previsão de que chegasse ao Espírito Santo pela manhã, mas à tarde nova avaliação postergou para terça.
DESAPARECIDOS E ILHADOS
O prefeito de Mariana, Duarte Júnior (PPS), divulgou às 16h deste sábado que novo balanço com 25 pessoas desaparecidas desde o rompimento das barragens. São elas 13 funcionários e moradores dos subdistritos de Bento Rodrigues, Camargos e Pedras.
Moradores de alguns vilarejos cobertos pela lama, segundo o prefeito, se negaram a deixar suas casas e seguem ilhados. O prefeito disse ainda que manterá equipes de vigilância 24 horas para evitar roubos e saques em locais onde o acesso não está totalmente bloqueado, caso do subdistrito de Paracatu.
Estão instaladas em hotéis 557 pessoas que tiveram as casas atingidas pela lama. Outras aproximadamente 200 estão em casas de parentes e amigos.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber