Facebook Img Logo
Mais lidas
Geral

Após encontro, Putin e ministro saudita prometem cooperação na Síria

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente da Rússia, Vladimir Putin, se encontrou neste domingo (11) com o ministro da Defesa da Arábia Saudita no balneário russo de Sochi, no mar Negro.
A reunião é a maior aproximação entre Moscou, que apoia o ditador Bashar al-Assad na Síria, e um inimigo do regime sírio na região desde o início dos ataques aéreos russos no país, há duas semanas.
Putin recebeu Mohamed bin Salman Al Saud pouco após o GP da Rússia de Fórmula 1 - o presidente russo assistiu à corrida e entregou o troféu ao vencedor, Lewis Hamilton. O ministro da Defesa saudita também é vice-primeiro-ministro e filho do rei Salman, ditador do país.
Após o encontro, o ministro das Relações Exteriores russo, Seguei Lavrov, afirmou que os dois países estão dispostos a cooperar para evitar a formação de um "califado terrorista" na Síria - uma relação à atuação da facção radical Estado Islâmico.
Lavrov mencionou que a Arábia Saudita tem "preocupações" relacionadas aos objetivos da ação na Síria, mas reiterou que os ataques aéreos têm como alvo apenas extremistas, como o Estado Islâmico e a Jabhat al-Nusra, milícia vinculada à Al Qaeda.
Ele disse também que Moscou e Riad têm como objetivo comum a conquista da paz na Síria e o início de um "processo político que faça com que todos os sírios, independentemente de sua filiação étnica e religiosa, se sintam donos de seu país".
"O presidente da Rússia e o príncipe da Arábia Saudita falaram hoje dos passos que podem agilizar o começo deste processo político", disse o ministro russo.
Potências ocidentais veem com desconfiança as ações militares russas na Síria, afirmando que elas não almejam apenas terroristas, como também setores moderados da oposição a Assad.
PERMANÊNCIA DE ASSAD
Lavrov admitiu que a parte saudita, diferentemente de Moscou, insiste que Assad abandone o poder.
"O importante é que isso não é um obstáculo para que avancemos, junto com outros países, rumo à criação das condições para o início do processo político", acrescentou o ministro russo.
"Nós expressamos nossas preocupações de que essas operações sejam vistas como uma aliança entre o Irã e a Rússia", afirmou o chanceler saudita, Adel al-Jubeir, também presente ao encontro.
O Irã, xiita, é o principal rival da Arábia Saudita, sunita, na região.
"Mas, na conversa, nossos amigos russos nos explicaram que seu principal objetivo é a luta contra o Estado Islâmico e o terrorismo", completou Jubeir.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber