Mais lidas
Geral

Polícia do Rio combate milícia em 39 condomínios Minha Casa, Minha vida

.

GABRIEL VASCONCELOS
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Uma força tarefa, formada por 350 policiais civis e militares, prendeu nesta sexta-feira (14) quatro suspeitos de conexão com milícias que controlam condomínios do programa Minha Casa, Minha Vida, na zona oeste do Rio de Janeiro.
Os agentes estiveram nos 39 condomínios e 11 estabelecimentos comerciais que, segundo apontou a investigação, acabaram sob domínio de milicianos.
Na operação, batizada de "Alfa", os policiais passaram por endereços do Minha Casa, Minha Vida no bairros de Santa Cruz, Paciência, Sepetiba, Campo Grande, Realengo e Santíssimo.
Foram fechados escritórios de administração e distribuição ilegal de produtos. Cestas básicas e botijões de gás eram vendidos a preços abusivos aos moradores. Aqueles que se recusavam a aceitar as regras da milícia acabavam expulsos dos apartamentos.
A ação da quadrilha também se estende a distribuição ilegal de TV por assinatura e internet, transporte alternativo, negócios de prostituição e agiotagem.
Nos locais foram encontrados carros roubados, pistolas com a numeração raspada, porretes e até fardas e toucas ninjas utilizadas para coagir os beneficiários do programa do governo federal.
O delegado Alexandre Capote, da Delegacia de Repressão ao Crime Organizado (Draco), mencionou a apreensão de documentos associados à contabilidade da quadrilha.
"O material subsidiará novas ações e permitirá provar a atuação destes criminosos, quando forem detidos. Porque o desafio não é prender, mas sim mantê-los em reclusão", disse Capote.
O nome dado a operação é uma referência a uma nova série de ações de combate à milícia. A Alfa foi coordenada pela Draco e teve apoio de Polícia Civil, Ministério Público Estadual e Corregedoria da Polícia Militar.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber