Mais lidas
Geral

Alckmin anuncia concessão da linha 5-lilás do Metrô à iniciativa privada

.

ADRIANO QUEIROZ
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta terça-feira (21) que vai conceder à iniciativa privada a linha 5-lilás do Metrô.
Essa parte do sistema metroviário tem atualmente 9,3 km de extensão e liga as estações Capão Redondo e Adolfo Pinheiro, na região de Santo Amaro, zona sul da capital paulista.
Em processo de expansão desde 2009, a linha deve ganhar até 2018 mais 11,5 km, com dez novas estações e terminando na estação Chácara Kablin, em interligação com a linha 2-verde.
A concessão anunciada por Alckmin, porém, refere-se apenas à operação da linha 5-lilás, e não às obras que estão em curso.
Atualmente, só uma das cinco linhas do Metrô de São Paulo tem operação privada: a 4-amarela, que liga a Luz, no centro, ao Butantã. As demais linhas são administradas pela própria estatal.
A futura linha 6-laranja do metrô, entre a Brasilândia (zona norte) e a estação São Joaquim (centro), também está sendo feita em regime de PPP (Parceria Público Privada).
No caso da expansão da linha 5, segundo a gestão Alckmin, os investimentos da ampliação serão de R$ 9,1 bilhões e a última estação só deve ficar pronta em 2018. Outras nove estações devem ser entregues em 2017, três no primeiro semestre e seis no segundo.
De acordo com Alckmin, "o setor privado vai operar toda a Linha 5-Lilás, inclusive o trecho que já está concluído e em funcionamento. Quem vencer, vai operar de Capão Redondo até Chácara Klabin".
O governador defende também que "a medida vai preservar e gerar muito emprego, além de melhorar a logística de São Paulo e reduzir o custo Brasil".
LINHA OURO
Outra parte do sistema metroviário de São Paulo em obras, a linha 17-Ouro gerou uma interdição nesta terça-feira (21).
O tráfego de veículos na rua Ipiranga, bairro Campo Belo, será interditado no trecho entre a rua Visconde de Ourem até 50 metros antes da avenida Washington Luís.
Segundo o Metrô de São Paulo, a medida será necessária para "realizar a construção de um dos acessos da futura estação Jardim Aeroporto, em monotrilho". A duração prevista para obra é de 12 meses.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber