Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Geral

Em 5 horas, SP acumula quase metade da chuva esperada para julho

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A chuva que atinge a região metropolitana de São Paulo desde a madrugada desta sexta-feira (3) coloca a capital paulista em estado de atenção, causa congestionamento e alagamentos em vários pontos da cidade.
Uma área de instabilidade vindo do interior do Estado em direção ao litoral paulista e ao oceano é a responsável pelas fortes pancadas de chuva na cidade, que começou por volta das 2h.
Às 6h50, já havia chovido, em quase cinco horas, 22,6 mm -o que corresponde a quase a metade da chuva esperada para todo o mês de julho (47,2 mm).
De acordo com o meteorologista Adilson Nazário, do CGE (Centro de Gerenciamento de Emergências), da prefeitura, a chuva deve permanecer ao longo do dia com possibilidade de pontos de alagamentos na cidade.
Apesar de intensa, a chuva desta sexta não atingiu a região da cabeceira do sistema Cantareira, o maior da Grande São Paulo e em situação mais crítica. Segundo o meteorologista, a chuva atinge mais a zona oeste e sul da Grande São Paulo e se desloca para o litoral paulista, mas ainda há chances de chover na região da cabeceira do Cantareira. Nazário destaca ainda que a chuva beneficiou os demais reservatórios que abastecem a região metropolitana de São Paulo.
A temperatura máxima não deve ultrapassar os 19°C. Nos próximos dias, a propagação de áreas de instabilidade mantém o tempo instável com nebulosidade e chuvas mais significativas, o que deve ajudar a amenizar um pouco a estiagem na região metropolitana de São Paulo. No sábado (4) chove moderadamente e mantém as temperaturas baixas: a mínima deve ficar em torno dos 14ºC e a máxima não ultrapassa os 18ºC.
Já no domingo (5), segundo o meteorologista, uma massa de ar frio e seca de origem polar provoca queda nas temperaturas, principalmente durante a madrugada, quando os termômetros devem registrar média de 10ºC.
ALAGAMENTOS
Às 6h, toda a cidade de São Paulo entrou em estado de atenção devido à chuva. Às 8h, a cidade já registrava ainda 5 pontos de alagamentos sendo 1 intransitável na rua Coronel Euclides Machado, em ambos os sentidos, na Freguesia do Ó, na zona norte de São Paulo.
Já os pontos transitáveis ficam na região central da cidade: viaduto do Glicério, sentido Lapa-Penha, na altura do número 812, no viaduto Leste-Oeste, no sentido Lapa-Penha, próximo à rua do Glicério; e na zona sul: no viaduto Vereador José Diniz, sentido bairro, na altura do número 1; e na avenida Vereador José Diniz, sentido bairro, próximo à rua José dos Santos Junior.
ACIDENTES
Segundo a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a chuva também causou acidentes e deixou o trânsito acima da média para o horário por volta das 7h30. Às 8h, o sistema de monitoramento da CET apontou apenas 96 km de congestionamento nos 868 km de vias monitoradas no município -o equivalente a 11,1% deixando o índice abaixo da média para o horário (11,6%). A pior região é a zona leste com 29 km de morosidade.
Um engavetamento envolvendo seis caminhões interditou duas das quatro faixas da pista expressa da marginal Tietê, no sentido da rodovia Castello Branco, próximo à ponte da Casa Verde, na zona norte de São Paulo.
Segundo a CET, por volta das 7h50, as faixas foram liberadas para os motoristas, mas ainda há 12 km de lentidão, que se estende da ponte da Casa Verde até a ponte Imigrante Nordestina, na zona leste da capital paulista. Não houve feridos.
Um outro acidente foi registrado no viaduto Grande São Paulo, sentido Vila Prudente, o que causa a interdição de uma das faixas.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber