Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Geral

Prefeitura pede ajuda à PM e estuda fazer 'armadilha' contra o Uber em SP

.

ANDRÉ MONTEIRO
SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A Secretaria Municipal dos Transportes de São Paulo vai pedir ajuda da Polícia Militar e da Guarda Civil Metropolitana para fiscalizar o aplicativo Uber, que organiza corridas para motoristas autônomos na cidade.
O secretário Jilmar Tatto disse nesta quarta-feira (2) que a empresa presta um serviço "flagrantemente ilegal" e que a fiscalização será reforçada, pois não tem conseguido conter o avanço do aplicativo.
Atualmente a prefeitura conta com 105 fiscais para monitorar o setor, mas eles também atuam na fiscalização de outros tipos de transporte como de carga, escolar, motoboys e fretados, por exemplo.
Tatto afirmou que os fiscais poderão fazer uma espécie de armadilha contra os motoristas do Uber, fazendo pedidos pelo celular para apreender os carros quando chegarem no ponto marcado.
Além de ter o carro apreendido, os motoristas do Uber podem ser multados em R$ 1.800 por fazer transporte clandestino.
Nesta terça (1º), sob pressão de taxistas, vereadores aprovaram em primeira votação um projeto de lei que veta o Uber e aplicativos similares em São Paulo.
O projeto precisa passar por segunda votação e ser sancionado pelo prefeito Fernando Haddad (PT) para ter efeito.
O secretário disse que a prefeitura apoia o projeto, mas que a legislação municipal já determina que somente taxistas podem fazer o transporte remunerado de passageiros.
O reforço na fiscalização foi anunciado por Tatto na primeira reunião da Câmara Temática do Serviço de Táxi, órgão consultivo convocado pela secretaria e que reúne representes dos taxistas.
Ele cobraram maior empenho da gestão Haddad para combater o aplicativo, e também fizeram pedidos para aumento da tarifa -que já subiu no início do ano.
Tatto disse que a Câmara Temática vai avaliar todos os pedidos do setor e também dos usuários, inclusive um eventual aumento no número de licenças de táxis. Hoje existem cerca de 34 mil alvarás.
O secretário reconheceu que passageiros têm dificuldade para conseguir táxi em alguns horários e locais da cidade e que vai debater o assunto com os taxistas.
O Uber afirma que continuará operando em São Paulo. A empresa se defende das acusações de que é clandestina afirmando que a legislação não acompanhou a evolução tecnológica e que seu sucesso mostra como a inovação pode melhorar a mobilidade nas cidades.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber