Facebook Img Logo
Mais lidas
Geral

Após reunião, estudantes da UFRJ decidem não sair de prédio da reitoria

.

FELIPE DE OLIVEIRA
RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - Cerca de 150 estudantes decidiram permanecer no prédio da reitoria da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro) na tarde desta quinta-feira (14). A ação ocorreu após a interrupção da reunião do Conselho Universitário, que tratava de temas como o atraso no pagamento de funcionários terceirizados e ampliação no número de bolsas auxílio.
Segundo os estudantes, a reunião que estava ocorrendo na Cidade Universitária foi suspensa pelo reitor Carlos Levi devido à falta de quórum para debater os assuntos. Após o termino do encontro, os universitários fizeram uma assembleia e definiram que não sairiam do local até que as reivindicações fossem atendidas.
De acordo com o estudante Tadeu Lima, representante do DCE (Diretório Central dos Estudantes), o objetivo da ocupação é buscar uma rápida resposta as reivindicações. Os estudantes montaram barracas e fecharam as cortinas da reitoria.
"Temos mais de 150 estudantes lá, com apoio dos funcionários terceirizados que também querem lutar pelos seus direitos. Estamos formando uma comissão para buscar um encontro com o reitor e tentarmos chegar ao acordo", afirmou o estudante de história.
Já segundo a Coordenadoria de Comunicação da UFRJ, no início da noite, o reitor, que estava em um encontro com o ministro da Cultura, Juca Ferreira, retornou à unidade para um encontro com a comissão formada pelos estudantes.
As reivindicações do DCE são: a abertura de edital para bolsa auxílio do primeiro e segundo semestre; pagamento imediato dos funcionários terceirizados e a garantia de que os mesmos não sejam demitidos por perseguição política.
Além disso, afirmam que o ato visa demonstrar que se posicionam contrários a PL 4330, chamada de "PL das terceirizações"
Na noite de quarta-feira (13), estudantes também realizaram uma tentativa de invasão à reitoria da Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro). Houve depredação e diversas portas e janelas foram quebradas.
Na última segunda-feira (11), duas unidades da UFRJ tiveram aulas suspensas por falta de pagamento a funcionários terceirizados de limpeza e segurança.
A ECO (Escola de Comunicação da Universidade Federal do Rio de Janeiro) definiu que não funcionará durante toda a semana devido à falta de seguranças e de funcionários para realizarem a limpeza do local. As aulas da Faculdade de Direito, no campus centro, também foram suspensas.
No início do ano, a UFRJ e a Uerj (Universidade Estadual do Rio de Janeiro) chegaram a adiar o início das aulas por falta de repasse de verba do MEC (Ministério da Educação) e da Secretaria Estadual da Fazenda, respectivamente, para a limpeza do campus.
Ainda segundo a UFRJ, que é uma das maiores universidades do país com cerca de 37 mil alunos, a instituição enfrenta, desde o início de 2015, dificuldades para honrar compromissos financeiros em virtude do governo federal ainda repassar parcelas mensais inferiores ao proposto para o ano.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber