Mais lidas
Geral

Alemanha homenageia vítimas da queda de avião da Germanwings

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Cerca de 1.400 pessoas participaram nesta sexta-feira (17) do funeral de Estado organizado pelo governo da Alemanha para as 150 vítimas do voo 4U9525 da Germanwings, que caiu nos Alpes franceses com 150 pessoas a bordo.
Segundo a Promotoria francesa, a queda em 24 de março foi provocada pelo copiloto Andreas Lubitz, 27, que teria trancado a porta da cabine assim que o piloto titular saiu e começou a reduzir a altitude da aeronave de forma gradativa até bater nas montanhas.
Dentre os presentes na catedral de Colônia, estavam cerca de 500 familiares das vítimas, 50 voluntários que participaram das buscas pela aeronave, além do presidente Joachim Gauck e da chanceler Angela Merkel.
Em discurso durante a cerimônia ecumênica, Gauck disse que a tragédia assusta principalmente por ser impossível entender o ato do copiloto, ao qual chamou de sem sentido.
"Talvez é a falta de sentido que nos assustou tanto. Nos vemos confrontados com um ato de destruição que nos atordoa. Uma só pessoa, que havia escolhido a morte para si próprio, arrastou muitos outros. Nos faltam palavras para este fato".
O chefe de Estado, que foi pastor, insistiu que ninguém sabia como Lubitz se sentia no momento e pediu aos presentes que não esqueçam de que o ser humano é capaz de fazer o bem.
"Em tempos difíceis e exigentes mostramos a força de fazer o bem que temos dentro de nós", disse aos convidados do culto e às pessoas que assistiam ao evento em telões colocados na estação de trem de Colônia e na Igreja de Santa Maria.
Durante a cerimônia, ficaram acesas 150 velas no altar. A Espanha, de onde vinham 50 passageiros, foi representada pelo ministro do Interior, Jorge Fernández Díaz, enquanto a França enviou o secretário de Transportes, Alain Vidalies.
A homenagem ocorre três semanas depois da tragédia, enquanto as investigações são realizadas pelas autoridades francesas e alemãs.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber