Mais lidas
Geral

Debate avalia atuação do governo na redemocratização da comunicação

.

Participantes da mesa-redonda Conjuntura e Conservadorismo: Beijinho no Ombro pros Intolerantes debatem a redemocratização da comunicaçãoReprodução TV Brasil
Participantes da mesa-redonda Conjuntura e Conservadorismo: Beijinho no Ombro pros Intolerantes debatem a redemocratização da comunicaçãoReprodução TV Brasil

Integrantes de movimentos sociais e especialistas, em debate hoje (12), disseram que o governo da presidenta Dilma Rousseff falhou ao não tratar da redemocratização da comunicação. Essa foi uma das principais colocações manifestadas pelos participantes da mesa-redonda Conjuntura e Conservadorismo: Beijinho no Ombro pros Intolerantes, que integra o conjunto de debates da Jornada pela Democracia: Debates, Ideias, Contraponto.

Segundo o ex-ministro da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência Paulo Vannuchi, o governo precisa fazer um balanço do que está acontecendo em duas atividades distintas: primeiro, analisar a atuação da direita e, depois, fazer um balanço dos erros que fizeram o atual panorama político chegar a esse ponto e corrigi-los. “Um dos erros dos governos Lula e Dilma talvez tenha sido não mexer nada na redemocratização da comunicação. É preciso mexer no marco regulatório, mas, antes, gerar esse ambiente nas mobilizações sociais”, disse.

Vannuchi é membro da Comissão Interamericana de Direitos Humanos, da Organização dos Estados Americanos (OEA), e diretor do Instituto Lula. Segundo ele, a presidenta Dilma ganhou a eleição porque abriu "dez minutos" para conversar com a população. “Depois das eleições, fecharam-se os dez minutos, a mídia foi em cima e o governo baixou a guarda, o PT baixou a guarda. O governo precisa mexer na sua base e fazer um time defensivo para não permitir que os projetos das terceirizações e da maioridade penal passem, não pode deixar prosperar. E não vai ter uma reforma política de boa qualidade nesse contexto”, disse ele, ao abordar a composição do Congresso Nacional.|

Para a ministra da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, Ideli Salvatti, o monopólio dos meios de comunicação também é uma forma de censura, à medida que impõe sempre a veiculação das mesmas opiniões, ainda que em canais diferentes, por pertencerem à mesma empresa. Sobre as manifestações que ocorrem hoje em todo o país, a psicanalista Maria Rita Kehl comentou que muitas pessoas portam cartazes sem saber efetivamente o que estão pedindo. “Desde o governo FHC [Fernando Henrique Cardoso] vem mais suavemente, mas, no governo do PT, é que houve a diminuição da desigualdade. Isso não entra na pauta, não é levado em consideração por quem está na rua, que não leva em conta o ganho”, disse.

Para Maria Rita Kehl, as pessoas agem como se o PT tivesse inventado a corrupção. “Fico decepcionada com a corrupção dentro do partido que sempre apoiei. Mas aquela opinião que na ditadura militar não tinha corrupção não é verdadeira. Era muito diferente na época, não tínhamos imprensa livre. Me impressiona essa falta de informação. A população é muito mal politizada.” A Jornada pela Democracia ocorre até as 21h e é transmitida pela internet.


×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber