Mais lidas
Geral

Estado Islâmico executa 35 pessoas em província a oeste do Iraque

.

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A facção radical Estado Islâmico (EI) assassinou a sangue frio 35 pessoas neste sábado (11), entre policiais e parentes dos agentes de segurança (incluindo mulheres e crianças) na província de Al Anbar, no oeste do Iraque.
Uma fonte policial disse que o massacre ocorreu na região de Albu Farach, perto de Ramadi, capital de Al Anbar. Entre as vítimas, 18 eram policiais e 17 membros de suas famílias.
Os agentes foram mortos por pertencer às forças governamentais. Já seus parentes morreram por prestar socorro e fornecer alimentos às tropas leais ao governo.
Após a execução, centenas de famílias abandonaram a região temendo sofrer o mesmo tipo de punição dos jihadistas.
Vários xeques tribais da província de Al Anbar alertaram sobre a o possibilidade de o EI seguir praticando massacres como o deste sábado (11) se o governo não enviar reforços à região.
Na sexta-feira (10), os extremistas lançaram um ataque contra Albu Farach, separada de Ramadi pelo rio Eufrates, e conseguiram tomar o controle de amplas regiões após intensos combates com as forças de segurança.
A ofensiva contra Ramadi, situada a 110 quilômetros ao oeste de Bagdá, ocorre dez dias depois de o Exército iraniano, apoiado por milícias xiitas, ter recuperado o controle da cidade de Tikrit, capital da província de Saladino.
Na última quarta-feira (8), o primeiro-ministro do país, Haidar al Abadi, garantiu que a próxima região a ser libertada das mãos do EI será a província de Al Anbar.
"A próxima batalha será em Al Anbar, que libertaremos completamente. Assim como ganhamos em Tikrit, venceremos em Al Anbar", afirmou Al Abadi.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber