Facebook Img Logo
  1. Banner
Mais lidas
Geral

​Empresário preso pelo Gaeco diz ter influenciado indicações do governo

.

O empresário Paulo Roberto Midauar preso pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), vinculado ao Ministério Público do Paraná (MP-PR), reconheceu que influenciou nomeações ligadas ao Governo do Estado.

A afirmação foi feita em uma entrevista concedida para a Rádio Cabiúna, de Bandeirantes, no norte do Paraná, em 2012. Paulo Midauar é dono de uma distribuidora de combustíveis em Bandeirantes. A empresa é investigada por sonegação fiscal. De acordo com o Gaeco, a empresa usava documentos falsos e pagava propina para poder circular com cargas de álcool e gasolina sem o devido recolhimento de impostos. Midauar foi preso no dia 17 de março, devido a Operação Voldemort, que investiga corrupção na Receita Estadual, o empresário teve a prisão decretada e segue detido nesta quarta-feira (25) na unidade 2 da Penitenciária Estadual de Londrina, na região norte.

Na entrevista, o empresário disse que havia “muita disputa por partidários do governador” na escolha do chefe regional do Departamento de Trânsito (Detran) do município. Ele ainda declarou na mesma entrevista  que “foi respeitada" a indicação e de outro empresário que “apoiaram Beto Richa na eleição” de 2010.

Filho de um ex-prefeito de Bandeirantes, Paulo Midauar sempre teve forte autuação no meio político. Ele aparece em um foto com o governador e com Márcio Albuquerque de Lima, ex-inspetor da Receita Estadual e foragido da Justiça.  Para o Ministério Público, o empresário faz parte do mesmo grupo de Luiz Abí Antoun, parente de Richa, e que também foi preso por ser considerado líder de uma organização criminosa responsável por desvio de licitações.

No começo de março o grupo conseguiu indicar a nova chefe do Instituto Ambiental do Paraná (IAP) em Cornélio Procópio, Maria das Graças Dias Midauar, que é irmã de Paulo Midauar. Outro cargo que também é indicação política é o da vice-presidente da companhia telefônica Sercomtel, que pertence à prefeitura de Londrina e Companhia Paranaense de Energia Elétrica, a Copel.

Confira matéria completa AQUI

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

Edhucca

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber