Mais lidas
Geral

Secretário de Haddad, Suplicy quer dialogar com MPL e "black blocs"

.

LEANDRO MACHADO
SÃO PAULO, SP - Ao assumir o cargo de secretário municipal de Direitos Humanos de São Paulo nesta segunda-feira (2), o ex-senador Eduardo Suplicy (PT) afirmou que quer dialogar com o MPL (Movimento Passe Livre) e com adeptos da tática "black bloc", que pregam a depredação do patrimônio como forma de protesto.
"Estou disposto a dialogar com todos os movimentos sociais, com os moradores de rua, com o Passe Livre, com os black blocs", afirmou Suplicy após a cerimônia de posse.
Neste ano, o Passe Livre já fez seis protestos contra o aumento da tarifa nos transportes da cidade.
A maioria dos atos terminou em confronto entre policiais militares e manifestantes. Houve depredação agências bancárias, estações do metrô e monumentos da cidade.
Nesta terça (3), o movimento fará três manifestações em bairros da periferia: Pirituba (zona norte), São Miguel Paulista (leste) e Campo Limpo (sul).
Suplicy afirmou, ainda, que pode participar de uma manifestação do MPL, "se for convidado ao diálogo."
O secretário disse, também, querer conversar com o secretário da Segurança Pública, Alexandre de Moraes, e com o comando da PM. "Tem havido, por vezes, alguns excessos [da PM], inclusive contra jornalistas", afirmou.
Questionado sobre a fala de Suplicy, o prefeito Fernando Haddad (PT) disse que a prefeitura "sempre esteve aberta ao diálogo."
PADILHA
Na mesma cerimônia, ex-ministro da Saúde Alexandre Padilha tomou posse como secretário de Relações Governamentais.
Em 2014, durante as eleições, a equipe de Padilha ficou descontente com Haddad pela suposta falta de empenho do prefeito na campanha do ex-ministro. "Estou honrado em poder me dedicar integralmente a minha cidade", disse Padilha, nesta segunda.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber