Mais lidas
Geral

Papa pede que celulares não atrapalhem conversas em família

.

Foto: Benhur Arcayan / Malacañang Photo Bureau
Foto: Benhur Arcayan / Malacañang Photo Bureau

SÃO PAULO, SP - O papa Francisco pediu nesta sexta-feira (23) que os aparelhos tecnológicos, como celulares e tablets, não atrapalhem as conversas em família que, para ele, são o berço da comunicação. 

Em seu discurso anual pelo dia católico das comunicações, o pontífice afirmou que o uso dessas ferramentas pode tanto ajudar como prejudicar a comunicação entre as famílias. Ao mesmo tempo, podem ajudar as pessoas a se evitarem. 

"O grande desafio que enfrentamos hoje é reaprender a falar uns com os outros, não simplesmente como gerar e consumir informação", disse. 

"Eles atrapalham quando se tornam uma via de escape para ouvir, se isolar, mas podem favorecer se ajudam a conversar e a dividir. Que as famílias orientem o nosso relacionamento com as tecnologias ao invés de serem guiadas por elas", destacou. 

Para Francisco, o núcleo familiar é o primeiro local onde as pessoas aprendem a comunicar e é preciso "voltar a esse momento para deixar a comunicação entre as pessoas mais autêntica e humana". 

"Em um mundo em que se gasta muito tempo em falar mal, semear a discórdia, poluir as conversa com nosso ambiente humano, a família pode ser uma escola de comunicação abençoada. E a bênção deve permanecer, inevitavelmente, acima do ódio e da violência", ressaltou. 

O tema do dia da comunicação deste ano coincide com o encerramento de dois anos de discussões sobre a família que terão seu ponto alto em outubro, no Sínodo da Família, com a participação de bispos e cardeais. 

Dentre os assuntos que possivelmente serão debatidos estão o divórcio, as uniões estáveis, as crianças transgênero e a união homossexual.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber