Facebook Img Logo
Mais lidas
Geral

Denúncia feita por promotor argentino é tornada pública

.

FELIPE GUTIERREZ
BUENOS AIRES, ARGENTINA - A Justiça argentina disponibilizou a denúncia que o promotor Alberto Nisman apresentou contra a presidente Cristina Kirchner, o chanceler Héctor Timernan e colaboradores do governo.
Com quase 300 páginas, o documento diz que os chanceleres de Argentina e Irã se encontraram secretamente na Síria em 2011 e o argentino disse que já não interessava procurar os culpados pelo atentado de 1994 à Amia (Associação Mutual Israelita Argentina), em Buenos Aires, que deixou 85 morftos --o governo queria uma aproximação geopolítica e comercial.
Foram assinados, diz o texto, documentos secretos para que a Argentina pedisse à Interpol tirar o alerta vermelho contra iranianos suspeitos da explosão da bomba.
Segundo o promotor, Luis D'Elia, militante próximo ao núcleo do governo, tinha procuração para negociar com um representante dos iranianos na Argentina. Esse agente, por sua vez, respondia a um chefe no governo de Teerã que é um dos procurados pela Interpol pelo atentado.

O portal TNOnline.com.br não se responsabiliza pelos comentários, opiniões, depoimentos, mensagens ou qualquer outro tipo de conteúdo. Seu comentário passará por um filtro de moderação. O portal TNOnline.com.br não se obriga a publicar caso não esteja de acordo com a política de privacidade do site. Leia aqui o termo de uso e responsabilidade.

mais notícias

Últimas de Geral

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber