Mais lidas
Geral

Eletropaulo ainda tem 80 mil clientes sem luz na Grande SP após temporais

.

SÃO PAULO, SP - A Eletropaulo, concessionária responsável pelo distribuição de energia, ainda tem em torno de 80 mil clientes sem luz na noite desta sexta-feira (16), em decorrência dos temporais dos últimos dias na região metropolitana de São Paulo.
Segundo a Eletropaulo, os temporais atingiram os 24 municípios da área de concessão, chegando a deixar sem luz em torno de 800 mil clientes. Na noite desta sexta, as equipes estavam concentradas nas zonas sul e norte da capital paulista.
De acordo com a concessionária, o tempo elevado para consertar os reparos ocorre devido ao grande número árvores de grande porte que caíram sobre a rede elétrica desde a forte chuva que atingiu a cidade na última segunda (12). Também foram registrados na ocasião mais de 8 mil raios.
Após quatro dias sem energia elétrica, o comerciante Rubens Nicoluzzi, 52, calcula prejuízo de R$ 30 mil. Ele tem uma unidade da lanchonete Subway na avenida Pompeia, na zona oeste de São Paulo. Sem luz, ele teve que jogar todos os ingredientes no lixo.
Os alimentos estragados poderiam fazer aproximadamente 1.000 lanches de 15 centímetros. "Se somar esse prejuízo ao lucro que eu deixei de receber e as multas que paguei para os fornecedores, eu perdi R$ 30 mil.
Isso sem contar que também ficamos sem luz de sexta (9) para sábado (10) e tive de pagar meus 13 funcionários durante todo esse período", afirmou. O restabelecimento da energia elétrica só ocorreu ontem à noite.
Na quinta (15), cerca de 20 moradores da mesma região fizeram um protesto contra falta de luz. Eles fecharam uma faixa da avenida Pompeia e só interromperam o ato quando um caminhão da Eletropaulo chegou ao local para fazer os reparos. Ainda assim, os manifestantes ameaçaram prejudicar novamente o trânsito caso o veículo deixasse o local antes de restabelecer a energia elétrica.
Um prédios da avenida Pompeia ficou sem elevador e a água não chegava aos apartamentos devido à falta de bombeamento até a caixa d'água. Para evitar mais esse desabastecimento, o síndico Mário Ventura, 79, gastou R$ 1.000 para comprar 10 mil litros de água. "É a primeira vez que fazemos isso aqui."
Também na quinta, um grupo de cerca de 40 moradores da região do Butantã (zona oeste) fez um protesto, bloqueando parte da avenida Pirajussara, no sentido bairro. A energia na região foi restabelecida na madrugada desta sexta (16).




×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber