Mais lidas
Geral

Ministério Público vai denunciar PM suspeito de matar estudante no Rio

.

RIO DE JANEIRO, RJ - O policial militar suspeito de matar a estudante Haíssa Vargas Motta, 22, será denunciado pelo Ministério Público nesta terça (13).
Márcio José Watterlor será denunciado pelo crime de homicídio doloso (quando há a intenção de matar). A jovem foi assassinada em agosto de 2014.
Um vídeo divulgado pela revista "Veja" no último domingo (11) mostra a ação de Watterlor e seu colega ao perseguirem e atirarem contra o carro em que Haíssa estava, em Nilópolis, na Baixada Fluminense.
Haíssa foi atingida nas costas. Em sua defesa, os policiais contaram na delegacia que procuravam por um carro de cor branca. De acordo com eles, havia uma denúncia de que esse veículo estava realizando assaltos na região.
As imagens, que duram pouco mais de quatro minutos, são das câmeras internas e externas do carro policial. Elas mostram os agentes ligando as sirenes e começando uma perseguição ao carro. O outro veículo não para, e o sargento Márcio, que estava no banco do carona, dispara nove tiros de fuzil contra o carro. A câmera externa, então, flagra os pedidos de socorro das amigas de Haíssa, que estavam sentadas com ela no banco traseiro.
Na época, o comando da Polícia Militar afastou quatro policiais que participaram da ocorrência dos serviços de rua --além dos dois no carro que atirou, outros dois estavam em outro veículo.

×

Newsletter

Conteúdo direto para você:

Quero Receber