Geral

Chávez diz que Venezuela foi 'roubada' na Copa América

Da Redação ·

O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, não ficou nada satisfeito com a eliminação da seleção do seu país nas semifinais da Copa América, com a derrota para o Paraguai, nos pênaltis, na última quarta-feira à noite. No entanto, não foram os jogadores da equipe venezuelana os alvos dele, mas sim a arbitragem de Francisco Chacón.

continua após publicidade

Na verdade, nossa Vinho Tinto (apelido da seleção venezuelana) ganhou à noite! O Paraguai não venceu esse jogo. Tanto Fidel (Castro, líder cubano, com que viu o jogo) como eu vimos claramente o gol que nos roubaram!", escreveu Chávez nesta quinta, em sua página no Twitter.

A reclamação de Chávez é em relação ao gol do zagueiro Oswaldo Vizcarondo, marcado no primeiro tempo da partida, que terminou 0 a 0. O árbitro mexicano entendeu que o jogador estava em posição de impedimento e anulou o lance.

continua após publicidade

"Em minha modesta opinião, e baseando-me em fatos observáveis, nos roubaram o gol da vitória! E espero que com isso não esteja ofendendo a ninguém!", apontou o líder venezuelano, que aproveitou para cobrar providências do presidente da Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol), Nicolás Leoz.

"Acho que devemos levantar a voz, pois temos autoridade para fazê-lo diante da Conmebol. Cumprimentos ao nosso grande amigo, Nicolás Leoz. Amigo Leoz, devemos cuidar de nossa Copa América! Espero que possamos conversar sobre isso. Confesso que nosso amigo e compatriota César Farias (técnico da Venezuela) falou comigo sobre 'algumas coisinhas' que às vezes acontecem nestas competições! Sobretudo com a arbitragem! Atenção, Leoz", escreveu Chávez.