Geral

Famílias da região serrana retornam para áreas de risco

Da Redação ·
Famílias da região serrana retornam para áreas de risco em Nova Friburgo
fonte: Arquivo
Famílias da região serrana retornam para áreas de risco em Nova Friburgo

Moradores de Nova Friburgo, na região serrana do Rio de Janeiro, estão voltando para áreas de risco seis meses após a tragédia das chuvas que matou 428 pessoas e deixou outras 5.317 desabrigadas e desalojadas na cidade. De acordo com a Defesa Civil do município, pelo menos 200 famílias retornaram para locais sujeitos a novos deslizamentos. O desastre, que matou mais de 900 pessoas e deixou cerca de 600 desaparecidas em sete municípios da região, completa seis meses nesta segunda-feira (11).

continua após publicidade

Apesar de a Defesa Civil ter interditado mais de 700 imóveis em Nova Friburgo, famílias que não recebem o Aluguel Social deixaram os abrigos da prefeitura e retornaram para as casas que ainda não foram demolidas. O subsecretário de Defesa Civil, coronel Roberto Robadey, afirmou que 400 residências ainda esperam por demolição nos bairros de Alto Floresta, Três Irmãos, Lazaretto, Jardim Califórnia, Córrego Dantas, Duas Pedras e Ruy Sanglard.

continua após publicidade

- Nós já demolimos 234 casas em Nova Friburgo. A partir de um levantamento feito pela Emop (Empresas de Obras Públicas), nós fazemos um mapeamento das áreas de risco e interditamos mais de 400 casas. Mas o processo de demolição é mais lento, o que facilita o retorno das famílias sem Aluguel Social para essas áreas de risco.

continua após publicidade

Moradora do bairro Maria Teresa, a aposentada Cecília Pena Figueira, de 72 anos, diz que cansou de esperar pelo Aluguel Social e resolveu voltar para sua casa, que foi interditada por causa de uma barreira que ameaça desabar.

- Eu voltei para casa tem uns três meses. Não aguentava mais ficar de favor na casa de parentes. Eu me cadastrei no Aluguel Social e não recebi nada até hoje. A gente fica com medo por causa da barreira, mas não tenho mais onde ficar.