Geral

Polícia Ambiental apreende 12 armas de fogo e material de caça

Da Redação ·

O Batalhão de Polícia Ambiental, com o apoio da Companhia Canil do Batalhão de Operações Especiais, e Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente cumpriu nesta sexta- feira (08) nove mandados de Busca e Apreensão em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba. Na operação foram vistoriadas nove chácaras, todas na área rural da cidade. O resultado foi a apreensão de 12 armas de fogo, sendo nove espingardas, dois revólveres e uma pistola, além de outros objetos usados em caça e pesca ilegal. Cinco pessoas foram presas em flagrante. Os mandados foram expedidos pela Comarca de São José dos Pinhais nesta sexta-feira (8).

continua após publicidade

Segundo informações da PM, os caçadores e proprietários de sítios que foram encaminhados são suspeitos de guardar equipamentos de caça usados por caçadores de Santa Catarina e do Paraná. As denúncias são que estas pessoas levavam apenas as cabeças dos animais e aves as quais eram usadas como decoração e troféu.

“A Polícia Ambiental tem atuado fortemente para coibir os crimes ambientais em todas as regiões do estado, mas principalmente na Serra do Mar onde vivem muitas espécies ameaçadas de extinção, como é o caso da paca e da capivara, e de alguns pássaros que eram alvos deste grupo”, disse o comandante do Batalhão de Polícia Ambiental, tenente-coronel Daniel Jacinto Berno.

continua após publicidade

Os mandados foram cumpridos em nove residências nas localidades de Castelhano e Colônia Santos Andrade, em São José dos Pinhais. Foram encontradas espingardas calibres 12, 20, 28, 32 e 36, dois revólveres 38 e a pistola calibre 22 com luneta, além de material para produção de munição (chumbo e pólvora).

Os policias encontraram ainda 10 facões, armadilhas para caça de animais silvestres, redes para pesca predatória, caixas para captura e transporte de mamíferos (armadilha chamada trempa), equipamentos de iluminação, pios (para chamar pássaro), pitos (para caça de tatu) e roupas camufladas, além de outros materiais.

De acordo com o capitão Durval Tavares Júnior, que coordenou a operação, empresários do Paraná e Santa Catarina pagavam para estas pessoas para que servissem de guia e guardassem o material de caça na região de São José dos Pinhais. Participaram da operação 50 policiais militares, 15 viaturas e um barco da Marinha do Brasil das 11h até ás 16h.

continua após publicidade

“As denúncias que recebemos informavam que nestas duas localidades havia muitas pessoas caçando, inclusive usando armas de fogo”, disse. O material apreendido e as pessoas presas foram encaminhados à Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente, que está responsável pela investigação. “Nossos levantamentos apontam que este grupo agia há um ano desta forma na RMC”, afirma Tavares.

Denúncias sobre crimes ambientais podem ser feitas pelo 0800 643 03 04 da Polícia Ambiental.