Geral

Operação contra fantasmas tem mais de 20 presos

Da Redação ·
 Operação contra funcionários fantasmas na Saúde tem mais de 20 presos
fonte: Osvaldo Praddo / Agência O Dia
Operação contra funcionários fantasmas na Saúde tem mais de 20 presos

A Polícia Civil do Rio de Janeiro prendeu ao menos 23 pessoas ontem  (1º) durante a operação Saldo Zero, iniciada na madrugada para desarticular uma quadrilha que incluía funcionários fantasmas na folha de pagamento da SES (Secretaria Estadual de Saúde).

continua após publicidade

Entre os presos estão as duas funcionárias, de empresa terceirizada contratada pela secretaria, que controlavam o esquema e seriam as responsáveis por incluir os falsos servidores no sistema.

Os detidos estão sendo levados para a Acadepol (Academia de Polícia Civil), no centro do Rio de Janeiro.

continua após publicidade

Os agentes pretendem cumprir 31 mandados de prisão. Entre eles, dez são para membros de uma só família e a maioria é para moradores da Baixada Fluminense. Nos últimos quatro meses, os investigadores identificaram um rombo de R$ 300 mil pagos indevidamente para funcionários que não existem.

Após os pedidos de prisão temporária, 15 pessoas diferentes já foram incluídas no esquema. Ou seja, já estão identificados 44 funcionários fantasmas, mas nem todos têm mandados expedidos. Os agentes pretendem cumprir ainda dois mandados de busca e apreensão.

Ainda segundo as investigações, as inclusões fraudulentas apenas foram possíveis porque as duas funcionárias tinham senhas de acesso ao sistema SIGRH (Sistema Integrado de Gestão de Recursos Humanos) e colocaram os dados falsos na folha de pagamento.

continua após publicidade

Ao todo, 115 policiais estão envolvidos na operação, que conta com o apoio da Draco (Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas), do Núcleo de Lavagem de Dinheiro da Polícia Civil e da 1ª Central de Inquéritos do Ministério Público.

As equipes saíram da Secretaria de Segurança, no prédio da Central do Brasil, por volta das 5h, em direção ao bairro de Anchieta, zona norte da cidade, onde mora uma das funcionárias. Algumas equipes também foram em direção à baixada.