Geral

Beatificação deve aumentar fluxo de turismo ao memorial

Da Redação ·
As comemorações em torno da beatificação de Irmã Dulce, agora Bem-Aventurada Dulce dos Pobres, seguem até o próximo sábado, 28, em Salvador, com missas de agradecimento e uma carreata pela cidade. Para os fiéis de todo o País - e até do exterior -, porém, a celebração está apenas no início. Tanto as Obras Sociais Irmã Dulce (Osid) e a Secretaria de Turismo da Bahia (Setur) esperam que o volume de visitantes no Memorial Irmã Dulce praticamente triplique, de 35 mil para 100 mil pessoas anualmente, já a partir deste ano. A expectativa tem relação com o movimento, no local, causado pelo anúncio da beatificação, feito em 10 de dezembro: na comparação com o mesmo mês do ano anterior, houve crescimento de 70% nas visitas. "A beatificação é um marco para o turismo religioso de Salvador, um evento capaz de dar outra dimensão a esse mercado", avalia o presidente do Salvador e Litoral Norte da Bahia Convention & Visitors Bureau, Pedro Costa. O crescimento vai auxiliar o próprio funcionamento das Osid. A instituição realizou, apenas no ano passado, 5,6 milhões de atendimentos gratuitos de doentes e pessoas em situação de risco social - e depende de doações e da venda das lembrancinhas de Irmã Dulce para manter-se funcionando. Com o crescimento das visitas, a tendência é de alta, em igual montante, nas contribuições de pessoas físicas ao projeto. "A beatificação vai ajudar a fortalecer a instituição, o que é nosso principal objetivo", argumenta a diretora-geral das Osid e sobrinha de Dulce, Maria Rita Pontes. O aumento no número de visitantes, porém, obriga a administração pública a repensar o entorno da sede das Osid, onde fica o memorial. O Largo de Roma, no bairro do Bonfim, onde está localizada a instituição, sofre com os problemas de trânsito causados por ônibus que chegam ao local. Segundo a Setur, já existe um projeto de requalificação da área, doada pela Odebrecht, e os recursos necessários, R$ 5,4 milhões, já foram captados no Ministério do Turismo. "Vamos revitalizar a área, que se chamará Praça de Irmã Dulce, e transformá-la em um ponto de desembarque de turistas", informa o secretário Domingos Leonelli.
continua após publicidade