Geral

Ciúme de Jatobá matou Isabella, diz Ana Carolina Oliveira a 5 dias do julgamento

Da Redação ·
Isabella
fonte: googleimagens.com
Isabella

Faltando cinco dias para o julgamento do casal Nardoni, acusado de assassinar Isabella em 2008, a mãe da menina, Ana Carolina Oliveira, afirma que foi o ciúme da madrasta de sua filha, Anna Carolina Jatobá, que matou a criança.

continua após publicidade

Além de Jatobá, o pai de Isabella, Alexandre Nardoni, também está preso acusado pelo crime. Os dois irão a júri popular na próxima segunda-feira (22) no Fórum de Santana, na Zona Norte de São Paulo. Nesse dia, Ana Carolina Oliveira estará presente na condição de testemunha. Questionada por e-mail pelo G1, ela respondeu que também acredita na condenação do casal e que dará seu depoimento na frente de Alexandre e Jatobá. Ela não quis comentar se perdoaria quem assassinou sua filha. Leia mais abaixo as perguntas feitas pela reportagem e as respostas de Oliveira.


“Eu sei tudo sobre a minha filha e a criança meiga, alegre e carinhosa que ela era. Convivi bastante tempo também com o Alexandre e sua família, conheço seu comportamento; sofri com os ciúmes da Anna Jatobá e posso dizer que, infelizmente, foi esse ciúme que levou a minha filha...”, respondeu Ana Carolina Oliveira por e-mail ao ser indagada sobre a importância de seu depoimento para elucidar o crime.

continua após publicidade

Um dos depoimentos da mãe de Isabella dados ao juiz Maurício Fossen, ainda na fase de instrução, em 2009, já mostrava a preocupação de Ana Carolina Oliveira com os ciúmes de Jatobá. De acordo com seu relato, a madrasta tinha ciúmes de Alexandre por causa do relacionamento que ele teve com Ana Carolina Oliveira. No entender da mãe de Isabella, sua filha pagou por isso com a vida. Foi a avó de Isabella, Rosa Oliveira, quem afirmou à Justiça no ano passado que Jatobá tinha raiva da menina.

Em seu depoimento, Rosa chegou a classificar o ciúme de Jatobá como doentio. Para evitar que Alexandre conversasse por telefone com Ana Carolina Oliveira sobre questões relacionadas a Isabella, Jatobá passou a cuidar desses assuntos. Há relatos de que Jatobá falava com Oliveira, por exemplo, sobre quando pegar Isabella na escola. A pensão para a menina era discutida com o avó paterno, Antonio Nardoni.

De acordo com o Ministério Público, Jatobá esganou Isabella e Alexandre a jogou pela janela o sexto andar do apartamento onde o casal morava, em Santana, na Zona Norte da capital. O crime ocorreu em 29 de março de 2008. A Promotoria diz que houve uma discussão antes da morte da criança. O casal Nardoni alega inocência: sustenta que um ladrão matou a menina. Essa terceira pessoa nunca foi encontrada pela polícia.

continua após publicidade

Procurado pelo G1 para comentar as declarações de Ana Carolina Oliveira e qual sua expectativa sobre o julgamento de seu filho e da sua nora, Antonio Nardoni preferiu não responder nada. "Não vou falar disso."