Geral

Nenhum país pediu extradição de família de Bin Laden

Da Redação ·
O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão afirmou hoje que autoridades governamentais ainda mantêm sob custódia as esposas e filhos de Osama bin Laden para interrogatório e que, até agora, nenhum país tinha solicitado suas extradições. O Paquistão ganhou a custódia dos membros da família de Bin Laden após uma operação secreta dos EUA que matou o líder da Al-Qaeda em seu esconderijo, na cidade de Abbottabad. Entre os membros detidos pelo governo paquistanês estão a esposa de Bin Laden nascida no Iêmen, Amal Ahmed Abdullfattah. Amal Abdullfattah disse a investigadores paquistaneses que ela se mudou para a casa onde Bin Laden foi morto em 2006 e nunca saiu do complexo. A porta-voz do ministério de Relações Exteriores do Paquistão, Tahmina Janjua, disse que nem o Iêmen nem outro país pediram a extradição dos parentes de líder terrorista. Fontes do governo do Paquistão, que não revelaram onde os parentes de Bin Laden estão detidos, disseram que eles retornarão a seus países de origem. As idades das crianças não foram reveladas. Um dos filhos do líder terrorista, Khalid, foi morto na operação norte-americana. Abdullfattah, a esposa mais jovem de Bin Laden, foi ferida na perna e levada para um hospital militar, afirmou uma fonte do Exército do Paquistão, acrescentando que uma das filhas do líder terrorista viu o pai ser morto. Agentes da CIA não tiveram acesso às mulheres e crianças sob custódia, disse um funcionário da inteligência paquistanesa, sob condição de anonimato. Os depoimentos dos parentes de Bin Laden poderão ajudar a lançar uma luz sobre a operação militar dos EUA que matou o líder da Al-Qaeda e sobre como ele foi capaz de evitar sua captura durante quase 10 anos. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade