Geral

Violência sectária já matou 25 na Guiné, diz ministro

Da Redação ·
Um ministro do governo da Guiné afirmou hoje que a violência no país já matou 25 pessoas nesta nação do oeste da África. Houve um confronto mais cedo nesta semana em Galapaye, mil quilômetros ao sul da capital do país, Conacri, que também deixou uma mesquita destruída. O local do enfrentamento fica perto da fronteira com a Libéria. O ministro da Casa Civil, Alhassane Conde, confirmou as 25 mortes. Ainda de acordo com ele, há dezenas de pessoas hospitalizadas em estado grave. Um homem pedindo anonimato, por temer represálias, disse que membros da comunidade Kpele, que segue tradições indígenas, foram atacados por membros do grupo muçulmano Konianke. Segundo testemunhas, a violência começou após um homem Konianke ferir alguém do grupo Kpele, que tentava destruir a mesquita. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade