Geral

Paquistão quer reduzir presença de militares dos EUA

Da Redação ·
O governo do Paquistão afirmou hoje que deseja que Washington reduza seu pessoal militar no país e ameaçou revisar a cooperação com os norte-americanos caso ocorra outro ataque similar ao que matou Osama bin Laden. O chefe do Exército, general Ashfaq Kayani, "deixou claro que qualquer ação semelhante de violação da soberania vai justificar uma revisão da cooperação militar e de inteligência com os Estados Unidos", disse o Exército em comunicado. Comandantes das corporações do Exército foram convocados ao quartel-general na cidade de Rawalpindi por Kayani para serem "informados sobre a decisão de reduzir as força dos militares norte-americanos ao nível mínimo". O comunicado não dá mais detalhes sobre quem pode ter tomado a decisão de reduzir o número de militares e quando isso deve acontecer. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade