Geral

França poderá reconhecer Estado palestino, diz Sarkozy

Da Redação ·
A França pode reconhecer um Estado palestino independente este ano se as conversas de paz entre palestinos e israelenses não voltarem ao eixo até setembro, deu a entender o presidente Nicolas Sarkozy, em comentários divulgados hoje. "Se o processo de paz ainda estiver parado em setembro, a França irá enfrentar suas responsabilidades em relação à questão central do reconhecimento do Estado palestino", afirmou Sarkozy, em entrevista à revista L'Express, que será divulgada na edição de amanhã da publicação. "A ideia de que haja ainda muito tempo é perigosa. As coisas precisam ser concluídas" antes da reunião da Assembleia Geral das Nações Unidas em setembro, notou ele. Em setembro, os palestinos e israelenses retomaram o diálogo de paz. Poucas semanas depois, porém, as conversas naufragaram, por causa dos assentamentos israelenses em terras que os palestinos querem como parte de seu futuro Estado. Os palestinos mantêm seu prazo para a declaração de um Estado independente até setembro. Sarkozy disse que as potências europeias planejam nos próximos meses "relançar o processo de paz junto aos americanos, porque a Europa não pode ser a única defendendo a Palestina e ainda permanecer uma figura menor politicamente no assunto". Sarkozy disse que os EUA se envolveriam mais no processo de paz e pediu ao primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que assuma o "risco da paz". Sarkozy e Netanyahu devem se encontrar em Paris, na próxima quinta-feira. "Eu penso que ele deve dizer mais claramente que os palestinos têm o direito de possuir seu próprio Estado e agir de acordo com isso", afirmou Sarkozy sobre Netanyahu. "Israel não pode simplesmente buscar seu desenvolvimento econômico nos territórios ocupados". As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade