Geral

Encenação da Via Sacra tem "mancha de petróleo"

Da Redação ·
 Encenação da sexta-feira da Paixão no Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo
fonte: Divulgação
Encenação da sexta-feira da Paixão no Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo

A encenação da sexta-feira da Paixão no Santuário Nacional de Aparecida, no interior de São Paulo, contou com uma grande mancha de petróleo cenográfica. A intenção da Igreja é reforçar o tema da Campanha da Fraternidade deste ano, que é "Fraternidade e Vida no Planeta".

continua após publicidade


Para introduzir a discussão sobre o meio-ambiente, diversos atores entraram cobertos por um pano longo preto, com a intenção de retratar os problemas vividos pela sociedade moderna.


Segundo o padre Ronoaldo Pelaquin, as reflexões das estações da Via Sacra encenada levaram os fiéis a meditar também sobre as questões ambientais.

continua após publicidade


"Nós fizemos questão, durante essa Via Sacra, de refletir sobre a proposta da Campanha da Fraternidade, a respeito das injustiças que se cometem todos os dias contra a mãe natureza, contra o planeta Terra", disse.


De acordo com o padre, a esperança de vida eterna é reforçada pela ideia cristã de que Jesus ressuscitou. "Ele não foi destruído pela natureza humana que ele tinha assumido livremente. Ressuscitou para a vida eterna por ser Deus com Deus Pai e o Espírito Santo", afirmou.


Participaram da encenação os músicos da Camerata e do Coral Juvenil do Pemsa (Projeto de Educação Musical do Santuário Nacional) e o grupo de teatro "Mensageiros da Paz".