Geral

Conflito na Líbia já custou US$ 550 milhões aos EUA

Da Redação ·
A intervenção militar norte-americana na Líbia já custou ao governo dos Estados Unidos cerca de US$ 550 milhões, com a maior parte montante vindo de munições como os mísseis Tomahawk, informou hoje o Pentágono. Os custos continuarão a aumentar, ainda que em escala menor, conforme os EUA assumam uma postura de apoio às operações. "Os custos futuros são bastante incertos", disse a comandante Kathleen Kesler, uma porta-voz do Pentágono. Segundo ela, nas próximas semanas os EUA ficarão apoiando as operações da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) contra as forças do governante Muamar Kadafi. Devem ser gastos nessa operação mais US$ 40 milhões, provavelmente. Os números são os primeiros divulgados pelo governo norte-americano sobre os custos da ação na Líbia. Os dados podem reduzir o temor do Congresso sobre se o conflito irá prejudicar os esforços para controlar o orçamento federal. Grupos não governamentais estimaram que o custo do envolvimento dos EUA na Líbia poderia passar de US$ 1 bilhão. O levantamento do governo não inclui o custo do avião F-15E Strike Eagle que caiu em território líbio na semana passada. O governo do presidente Barack Obama insiste que a intervenção norte-americana na Líbia será limitada e não exigirá fundos adicionais do Congresso. Em vez disso, a administração usou fundos para gastos em contingências para esse tipo de operações inesperadas. Não está claro quanto ainda resta desse fundo para contingências. Ontem, Obama fez um discurso para justificar a ação na Líbia, mas não falou sobre custos. Com a Otan na liderança, notou o presidente, "o risco e o custo dessa operação - para nossos militares e os contribuintes americanos - será reduzido significativamente". O presidente norte-americano já disse que Kadafi deveria deixar o poder, mas a operação dos EUA na Líbia não tem esse objetivo declarado. Obama sugeriu que o custo teve um papel na decisão de não trabalhar pela queda do líder líbio através da força militar. Ele falou sobre o caso do Iraque, invadido por uma coalizão liderada pelos EUA em 2003. "A mudança de regime lá custou oito anos, milhares de vidas americanas e iraquianas e quase US$ 1 trilhão. Isso não é algo que podemos bancar de novo na Líbia". Kadafi Duas fortes explosões ocorreram hoje em Trípoli, perto da residência de Kadafi, informou um correspondente da France Presse. A primeira explosão ocorreu por volta das 12h30 (horário de Brasília), sendo seguida por outra três minutos depois. Aviões da Otan foram vistos nos céus da capital líbia mais cedo hoje. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade