Geral

Onda de violência provoca 13 mortes no Iraque

Da Redação ·
Uma onda de ataques violentos causou a morte de 13 pessoas hoje, no Iraque, segundo informações da polícia. Não há confirmação de ligação entre os atentados. Durante a noite, homens armados atacaram um distrito pobre da cidade de Mossul, matando seis mulheres e um homem, segundo a polícia e informantes do setor médico. O crime ocorreu no bairro de Al-Tanak, informou um major da polícia. A área é famosa por seus bordeis, que são ilegais no Iraque. Na província de Níneve, onde fica Mossul, há grupos islâmicos armados, alguns ligados à rede extremista Al-Qaeda. No norte de Bagdá, homens detonaram três bombas em um bairro chamado Cairo, para distrair as atenções. "Quando as bombas explodiram, os homens armados atacaram três lojas de joias, matando os proprietários e uma pessoa enquanto fugiam com as peças", disse um funcionário do Ministério do Interior. Segundo a fonte, nove pessoas se feriram nessa ação. Muitas lojas de joias foram roubadas desde o ano passado no país, várias delas em Bagdá. Funcionários do setor de segurança acreditam que grupos insurgentes podem estar realizando esses roubos a fim de obter dinheiro para financiar suas operações. Bombas em diferentes partes de Bagdá e na cidade de Mussayib, ao sul da capital, mataram um oficial do Exército e um policial, além de ferirem 16 pessoas, informaram à agência de notícias France Presse um chefe de polícia e o funcionário do Ministério do Interior. A violência no Iraque diminuiu desde seu pico em 2006-2007, mas os ataques com bombas e armas, além de sequestros, seguem como rotina no país. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade