Geral

Museu expõe cartas de Chopin que estavam perdidas

Da Redação ·
Uma série de cartas escritas pelo compositor Frédéric Chopin, contando sobre seu cotidiano - das aulas ministradas ao chocolate quente que ele tomava - foram colocadas em exposição no Museu Chopin de Varsóvia, na Polônia, mais de seis décadas depois de terem desaparecido. As seis cartas escritas por Chopin para seus pais e irmãs entre 1845 e 1848 são o centro da uma exposição aberta hoje e que vai durar um mês. Depois desse prazo, a correspondência ficará disponível para pesquisadores. Embora o conteúdo das cartas fosse conhecido dos pesquisadores, acreditava-se que os originais haviam sido perdidos ou destruídos durante a Segunda Guerra Mundial.

"Este é um grande dia para nós. Trata-se de uma coleção inestimável que adquirimos", disse o curador do museu, Alicja Knast, durante coletiva de imprensa. Ele disse que até 1939 as cartas estavam com Laura Ciechomska, sobrinha-neta de Chopin. Em 2003, surgiram informações de que as cartas ainda existiam e que Marek Keller, um negociador de arte polonês que imigrara para o México, as compraria. Após a conclusão do negócio, ele doou as correspondências para o museu. Chopin nasceu na Polônia em 1810, filho de pai francês e mãe polonesa. Ele passou a primeira metade de sua vida na Polônia, seguindo depois para a França, onde conquistou fama com suas composições, a maioria para piano, e seus concertos. O compositor morreu em Paris em 1849. As informações são da Associated Press.

continua após publicidade