Geral

Em MG, jovem esfaqueia colega por 'paixão platônica'

Da Redação ·
O estudante Victor Guilherme Ribeiro, de 21 anos, aluno do 6º período de medicina da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), se apresentou à polícia hoje e assumiu ter esfaqueado a colega Maria Luíza Costa Pinto, de 21. O suspeito já era procurado e alegou ter atacado a vítima por causa de uma "paixão platônica". O crime ocorreu na madrugada de domingo, após uma festa promovida pelos estudantes. Maria Luíza foi emboscada quando chegava com o pai em sua casa, no bairro Salgado Filho, região oeste da capital mineira. Ela levou oito facadas nas costas, peito e abdome e continua na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital de Pronto-Socorro João XXIII, mas não corre risco de morrer. O pai da jovem, o aposentado Aílton Antônio Pinto, de 59, também ficou ferido ao tentar defendê-la, porém não precisou ser internado. Vitor foi reconhecido no momento do ataque, mas não havia sido encontrado. Ele teria fugido para Abaeté, na região central de Minas, onde vive sua família. No fim da tarde, ele se apresentou em Belo Horizonte à delegada Daniele Aguiar Carvalho, acompanhado do tio, o advogado José Rattes. "Ele admite uma relação platônica. Fez isso", contou Rattes, referindo-se ao ataque. Para o advogado, é um psicanalista que "deve explicar" o motivo da agressão. Victor foi liberado depois de prestar depoimento. Ele chegou e saiu da delegacia sem comentar o caso. A delegada pediu a prisão do rapaz, que deve responder por tentativa de homicídio.
continua após publicidade