Geral

Haitianos votam para eleger novo presidente

Da Redação ·
O segundo turno das eleições gerais no Haiti começou hoje, com milhares de pessoas formando filas, bem cedo, para depositar seus votos nas urnas e eleger o próximo presidente, que será o ex-cantor Michel Martelly ou a ex-primeira-dama Mirlande Manigat. O vencedor sucederá ao mandatário René Préval e herdará o desafio de governar um país abalado por profundos problemas sociais, onde 1 milhão de pessoas ainda vivem nas ruas, após o devastador terremoto de janeiro de 2010. As urnas serão fechadas às 18h (hora de Brasília) e os resultados parciais serão divulgados em 31 de março. As eleições foram adiadas devido a uma crise política. Enso Jodin, operário da construção, foi uma das pessoas que compareceram cedo para votar em Petionville, bairro em uma região montanhosa da capital. Jodin, de 36 anos, não precisou em qual candidato votará, mas reclamou do governo. "Estamos aqui para mudar nosso país, para que nossos filhos possam ir à escola e para que as pessoas não precisem viver mais em tendas". A ex-primeira-dama Mirlande Manigat, de 70 anos, e o cantor Michel Martelly, de 50, conseguiram as maiores votações no primeiro turno, em novembro ano passado. O candidato do governo, Jude Celestin, obteve votação maior que os dois, mas foi obrigado a renunciar em janeiro deste ano após denúncias de fraudes. O próximo presidente terá que governar com um Congresso sob o controle do partido do atual presidente Préval. Em Nova York, o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Ban Ki-moon, instou os haitianos a irem às ruas em "calma e dentro de uma atmosfera pacífica". As informações são da Associated Press.
continua após publicidade