Geral

Trinta manifestantes são mortos em protesto no Iêmen

Da Redação ·
Mais de 30 manifestantes contrários ao governo do Iêmen foram mortos a tiros, hoje, na capital do país, Sanaa, segundo relato de médicos e testemunhas. Mais de 100 pessoas se feriam em meio à violência. Segundo as testemunhas, homens favoráveis ao regime abriram fogo contra os manifestantes, que pediam o fim do governo do presidente Ali Abdullah Saleh. Os disparos foram realizados a partir de casas próximas à praça onde os oposicionistas estavam reunidos, na Universidade Sanaa. Os médicos disseram que havia mais de 30 mortos e mais de 100 feridos. "A maioria dos ferimentos era na cabeça, no pescoço e no peito", disse um dos médicos. Milhares de pessoas acampam na praça desde 21 de fevereiro, exigindo o fim do governo de Saleh, no poder desde 1978. Anteontem, cinco manifestantes iemenitas foram feridos em um ataque realizado por homens mascarados, na mesma região da Universidade Sanaa. Ativistas contra o governo disseram à agência France Presse que os agressores tinham armas, paus e adagas e eram "brutamontes" leais ao regime. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade