Geral

Paquistão liberta diplomata dos EUA após indenização

Da Redação ·
O homem contratado pela Agência Central de Inteligência dos Estados Unidos (CIA), que matou a tiros dois paquistaneses em janeiro, foi libertado hoje por um tribunal do Paquistão, após um acordo sobre o pagamento de compensação monetária às famílias dos mortos. A medida evitou uma provável crise nas relações entre EUA e Paquistão. Um dos advogados das famílias, Asad Manzoor Butt, disse que funcionários norte-americanos concordaram em pagar indenizações depois de horas de discussões, ocorridas hoje, na prisão de alta segurança onde Raymond Davis, de 36 anos, era mantido. Ele não revelou os valores pagos. O ministro da Lei da província de Punjab, Rana Sanaullah, também disse à televisão local que Davis fora libertado após o pagamento de compensação financeira, mas não deu maiores detalhes. Um funcionário norte-americano confirmou a libertação da Davis e disse que ele saiu imediatamente do Paquistão. O funcionário disse que o governo paquistanês entregou o dinheiro às famílias, mas não especificou o valor. Como prometido no mês passado ao Paquistão, o Departamento de Justiça dos EUA vai realizar uma investigação sobre o incidente, disse o funcionário. Mais cedo hoje, o tribunal acusou formalmente Davis por ter assassinado a tiros dois homens na cidade de Lahore em 27 de janeiro, em circunstâncias controversas, e pela posse ilegal de armas de fogo. Pelo sistema judiciário paquistanês, as acusações de assassinato podem ser retiradas se "dinheiro de sangue" for pago à família das vítimas. A prisão de Davis se tornou um incômodo nas relações entre os norte-americanos e os paquistaneses. Os EUA disseram que Davis atirou em autodefesa, pois os dois homens tentaram parar seu carro e roubá-lo numa movimentada área de Lahore, capital da província de Punjab. Autoridades norte-americanas, dentre elas o presidente Barack Obama, afirmaram que Davis estava coberto por imunidade diplomática e deveria ser solto. Depois descobriu-se que ele trabalhava para a CIA. Protestos A polícia usou gás lacrimogêneo contra manifestantes que queimavam pneus do lado de fora do consulado dos Estados Unidos em Lahore, após a libertação de Davis. Os confrontos envolveram cerca de 200 pessoas, mas ocorreram protestos menores em outras grandes cidades do país. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.
continua após publicidade