Geral

Médicos prometem greve nacional para o dia 7 de abril

Da Redação ·
 Categoria promete parar em abril
fonte: Divulgação
Categoria promete parar em abril

Médicos de todas as especialidades e em todo o País prometem paralisar o atendimento eletivo a pacientes de planos de saúde no dia 7 de abril, quando se comemora o Dia Internacional da Saúde. O objetivo é convencer as operadoras a negociar reajustes nos honorários médicos e a adequar os contratos. Os serviços de urgência serão mantidos.
 

continua após publicidade

A decisão foi tomada nesta sexta-feira (18) em reunião na sede da Associação Paulista de Medicina (APM), onde estavam presentes as principais lideranças médicas do País. Algumas especialidades, como ginecologia e anestesiologia, vêm realizando protestos isolados desde o ano passado, mas é a primeira vez que toda a categoria estará mobilizada.
 

Os diretor da Associação Médica Brasileira (AMB), Florisval Meinão, diz que há uma resolução da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) determinando que os contratos entre médicos e operadoras tenham uma cláusula com os critérios e a periodicidade do reajuste. Mas, segundo ele, a maioria dos contratos não cumpre essa regra. "As empresas resistem em negociar. Por isso, decidimos tomar uma atitude", afirma Meinão
 

continua após publicidade

Também foi definido nesta sexta-feira (18) que as lideranças de cada Estado farão um balanço da situação regional para enviar propostas de reajustes para as operadoras.


O vice-presidente do Conselho Federal de Medicina (CFM), Aloísio Tibiriçá, explica que há outra frente de negociação que envolve a ANS e o Ministério Público do Trabalho. "Já fizemos algumas reuniões com a mediação do Ministério Público também para regulamentar a questão dos contratos de trabalho."
 

A FenaSaúde, representante dos planos, informou, por meio de nota, que "suas associadas buscam constantemente aperfeiçoar o seu relacionamento com os médicos, apresentando propostas concretas nos fóruns de debates".