Geral

No Egito, Mubarak avança em reforma democrática

Da Redação ·
O contestado presidente do Egito, Hosni Mubarak, tomou passos em direção à democracia hoje, em outra tentativa de contentar os manifestantes que protestam contra o governo. Mubarak emitiu um decreto formando um comitê para monitorar mudanças constitucionais antes das eleições de setembro no país, disse o vice-presidente, Omar Suleiman. "O presidente também encarregou o primeiro-ministro com a tarefa de formar um comitê para implementar decisões tomadas pelos partidos para o diálogo nacional", disse Suleiman em um breve anúncio televisionado. O vice-presidente começou a se reunir com representantes de partidos políticos - incluindo a Irmandade Muçulmana -, mas não com alguns dos grupos que protestam nas ruas do país. A intenção dessas reuniões é traçar planos para uma transição democrática. Mubarak já prometeu não tentar a reeleição em setembro, mas se recusa a renunciar imediatamente. Os oposicionistas argumentam que nenhuma eleição será justa sob a atual Constituição do país. Enquanto isso, milhares de egípcios se concentravam novamente hoje na Praça Tahrir, no Cairo, no início da terceira semana de protestos contra o regime de Mubarak, de 82 anos, no poder desde 1981. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade