Geral

Líder checheno reivindica atentado em aeroporto russo

Da Redação ·
O chefe do grupo rebelde islâmico Emirado do Cáucaso, o checheno Doku Umarov, reivindicou na noite desta segunda-feira, 7, no horário local, o atentado suicida que deixou 36 mortos no aeroporto de Moscou Domodedovo, no dia 24 de janeiro. A informação foi divulgada por meio de um vídeo colocado na internet. "Esta operação especial foi efetuada por ordem minha", declarou na gravação, alertando que poderão ocorrer outros atentados ao longo deste ano. Umarov ameaçou no sábado converter 2011 em um ano "de sangue e lágrimas" para a Rússia, em outro vídeo colocado na internet. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade