Geral

Incêndio diminui na Cidade do Samba, no centro do Rio

Da Redação ·
O incêndio que atinge desde as 7 horas desta manhã a Cidade do Samba, no centro do Rio de Janeiro, já havia diminuído por volta das 10h30, horário em que o Corpo de Bombeiros combatia pequenos focos para depois iniciar o trabalho de rescaldo. Ainda não havia informação sobre vítimas. No local estão 20 carros dos bombeiros e cerca de 80 homens de sete quartéis. Para a corporação, a maior dificuldade em combater o incêndio é a impossibilidade de entrar nos barracões, que já estão com a estrutura comprometida. Parte de uma parede do barracão da Grande Rio desabou e há possibilidade de a mesma coisa acontecer com a estrutura de outras escolas. Segundo o assessor de imprensa da Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa), Vicente Tatoli, os barracões da Portela, União da Ilha, Grande Rio e da própria Liesa foram atingidos. Os barracões das escolas de samba abrigam os carros alegóricos e as fantasias. No da Liesa são desenvolvidos projetos sociais. O prefeito do Rio, Eduardo Paes, chegou à Cidade do Samba por volta das 10h30 para conferir os estragos provocados pelo incêndio. Ele afirmou que Portela, União da Ilha e Grande Rio desfilarão neste carnaval e que a prefeitura vai empenhar recursos para que as alegorias e fantasias destruídas sejam refeitas. "Vamos buscar nos próximos 30 dias ajudar de todas as formas possíveis. É óbvio que não dá para recuperar em um mês o trabalho de um ano inteiro, mas elas vão entrar na avenida de qualquer jeito. Com a raça dessa gente e a força do carnaval carioca", disse o prefeito ao chegar. Paes, que é portelense e costuma desfilar na bateria da agremiação, também sugeriu que a disputa do Grupo Especial deste ano não tenha escolas rebaixadas para o Grupo de Acesso. Ele destacou, no entanto, que a decisão caberá à Liesa. "Minha opinião é que não devemos ter nenhuma escola caindo (para o Grupo de Acesso) no carnaval deste ano. Essas escolas não têm capacidade de competir com as outras", defendeu o prefeito, que está reunido neste momento com a direção da Liesa e com presidentes de escolas de samba. Confusão Dois integrantes da Portela foram encaminhados para o 4.º Distrito Policial (DP), na Praça da Bandeira, no Rio. Segundo policiais do 5.º Batalhão da Polícia Militar (PM), os integrantes se envolveram em um tumulto ao tentar furar o bloqueio da PM e dos bombeiros e entrar no barracão da escola. De acordo com o 4.º DP, os integrantes da Portela vão prestar depoimento.
continua após publicidade