Geral

Ameaça de protesto faz Bush cancelar visita à Suíça

Da Redação ·
O ex-presidente dos Estados Unidos George W. Bush cancelou uma visita que faria à Suíça na próxima semana, por causa de preocupações com a segurança e da ameaça de processos judiciais. Segundo o porta-voz de Bush, David Sherzer, foi cancelada a participação de Bush em um jantar promovido pela organização Apelo Unido por Israel no dia 12 em Genebra. "Lamentamos que o discurso tenha sido cancelado. O presidente Bush queria falar sobre liberdade e fazer reflexões sobre seu tempo na Presidência", disse o porta-voz. O advogado Robert Equey, da Apelo Unido por Israel, afirmou que a visita de Bush foi cancelada por causa do risco de que protestos convocados por grupos de esquerda resultassem em violência. Equey disse ao jornal Tribune de Genève que a ameaça de processos na Justiça da Suíça contra Bush não influiu no cancelamento da visita. Várias organizações de defesa dos direitos humanos, entre elas a Anistia Internacional e o Centro por Direitos Constitucionais, sediado em Nova York, haviam anunciado que abririam protestos na Suíça contra Bush porque ele admitiu, no livro de memórias publicado recentemente, que ele mesmo autorizou o uso da técnica de tortura conhecida como afogamento simulado em suspeitos de terrorismo. Advogados disseram que os procuradores da Justiça da Suíça provavelmente não teriam tempo para examinar acusações contra Bush e emitir uma ordem de prisão, ou uma intimação para que ele respondesse a acusações, antes do fim de sua visita ao país. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade