Geral

Hillary: Oriente Médio precisa de reformas democráticas

Da Redação ·
A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, advertiu aos líderes do Oriente Médio para que se esforcem por reformas democráticas, apesar dos riscos de instabilidade no curto prazo. Em meio aos protestos contra governos em países como Egito, Tunísia e Iêmen, Hillary alertou que o elevado desemprego, somado à exploração extrema de reservas de petróleo e água, e ao longo descontentamento com regimes autocráticos, ameaçam a estabilidade global. Esse descontentamento tem crescimento exponencial com as novas tecnologias de informação, acrescentou. "A região está sendo afetada por uma tempestade perfeita de poderosas tendências", disse Hillary durante uma conferência sobre segurança internacional que acontece hoje em Munique (Alemanha). A secretária de Estado observou que a mudança é "uma necessidade estratégica", que tornará as nações árabes mais fortes e sua população próspera e menos vulnerável a ideologias extremistas. A região irá enfrentar grandes ameaças e insegurança sem tais atitudes, disse. "Não é simplesmente uma questão de idealismo. É uma necessidade estratégica. Sem um progresso verdadeiro para um sistema político aberto, o fosso entre o povo e seus governantes irá aumentar e a instabilidade se aprofundar", comentou a representante norte-americana. Hillary pediu ainda que as nações europeias unam-se aos Estados Unidos na defesa de amplas reformas políticas, econômicas e sociais no Egito e outros países, dizendo que medidas que não dão ao povo total liberdade e oportunidade apenas provocam descontentamento. "Isso é o que está levando os manifestantes para as ruas na Tunísia, no Cairo e outras cidades da região", afirmou. "O status quo simplesmente não é sustentável". A secretária de Estado advertiu também sobre os riscos da transição no Oriente Médio, entre os quais estão o caos, o retorno ao autoritarismo e o surgimento do extremismo. "Revoluções têm retirado ditadores em nome da democracia, para se ver então o processo político sequestrado por novos autocratas, que usam a violência, a decepção e a manipulação de votos para permanecer no poder ou para dar avanço a agendas extremistas", afirmou. "É preciso haver um progresso claro para um sistema aberto, transparente, justo e confiável" em todo o Oriente Médio, acrescentou Hillary. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade