Geral

Aeroporto na República do Congo é atacado

Da Redação ·
Supostos rebeldes separatistas atacaram hoje o aeroporto de Lubumbashi, área rica em minérios no sul da República Democrática do Congo. Segundo moradores, um tiroteio de três horas entre rebeldes e soldados resultou na morte de um guarda civil. O ministro da Informação, Lambert Mende, confirmou o ataque, mas disse que os atacantes não foram identificados. O grupo de homens armados chegou ao aeroporto por volta das 4 horas (horário local) e reforços militares foram enviados para expulsá-los. Um guarda civil foi morto e um capitão do Exército ficou ferido, segundo moradores, que falaram em condição de anonimato, por temerem retaliações. Um empresário que estava no aeroporto disse que nenhuma das 18 aeronaves foi atacada ou danificada e que os voos foram retomados por volta do meio-dia. "A situação é calma e o aeroporto está aberto ao tráfego", disse Mende. Os voos no Aeroporto Internacional de Lubumbashi transportam executivos de mineradoras e outros empresários entre a cidade e outras capitais africanas. Lubumbashi foi colocada em alerta em maio por causa de suspeitas sobre um suposto complô de separatistas, cuja base estaria na vizinha Angola. A província de Katanga, cuja capital é Lubumbashi, abriga um terço das reservas mundiais de cobalto e 10% das reservas de cobre. Os descendentes dos chamados Tigres Katanga, separatistas que fugiram e lutaram em Angola na década de 1960, retomaram o movimento que exige a independência de Katanga. Eles não conhecidos como FLNC, o acrônimo francês para Frente para a Libertação Nacional Congolesa. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade