Geral

Cardozo e Richa estudam ação em região de fronteira

Da Redação ·
O ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e o governador do Paraná, Beto Richa (PSDB), reforçaram hoje, em reunião realizada em Curitiba, a intenção de realizar trabalho conjunto para enfrentar o problema da segurança, particularmente na região de fronteira com Paraguai e Argentina. Richa propôs a criação de um gabinete de gestão integrada, que foi aceita pelo ministro. "O governo federal tem como prioridade neste início de governo o enfrentamento da violência, o combate ao crime organizado e, portanto, é necessário que estejamos juntos", disse Cardozo. O ministro falou que irá a todos os Estados para reiterar a parceria. "(A segurança) é um problema de todos os brasileiros e é chegada a hora de superarmos qualquer entrave de natureza burocrática, legal e até política", afirmou. Ele disse que haverá "particular atenção" com os Estados que têm fronteira internacional, em razão de exigir ações integradas entre União e Estados, entre as várias forças policiais e também "diálogo com países vizinhos que nem sempre têm estrutura ou condições para desenvolver políticas de enfrentamento". Cardozo anunciou que, na próxima semana, a secretária nacional de Segurança Pública, Regina Miki, que estava presente ao encontro, vai sobrevoar a região de fronteira para começar a estabelecer algumas ações. Segundo ele, ainda este mês entram em operação os veículos aéreos não tripulados (Vant), que ajudarão na vigilância. "Temos limitações orçamentárias para ampliar o volume de recursos, então temos que ter criatividade e junção de esforços", disse. O governador ressaltou que os detalhes e as questões técnicas para a criação do gabinete de gestão integrada ainda estão em estudo. Segundo Richa, o órgão ajudará a fazer com que as "coisas possam acontecer de forma mais planejada, termos acesso aos números da criminalidade, onde estão localizadas as maiores dificuldades, os focos". "Fico de certa forma feliz e tranquilo em saber que teremos a mão estendida do governo federal para enfrentarmos este grave problema (segurança), apresentado pelos paranaenses como a grande prioridade do Estado", disse. Além de autoridades do governo paranaense, ainda participaram do encontro o diretor do Departamento Penitenciário, Augusto Rossini, o diretor geral da Polícia Federal, Leandro Coimbra, e o diretor geral da Polícia Rodoviária Federal, Hélio Derenne.
continua após publicidade