Geral

Premiê do Egito propõe diálogo com manifestantes

Da Redação ·
O primeiro-ministro egípcio, Ahmed Shafiq, disse hoje que uma proposta de diálogo nacional com as forças políticas do país feita pelo governo inclui os manifestantes da Praça Tahrir, que pedem o fim da administração do presidente Hosni Mubarak. Mais cedo, a televisão estatal anunciou que o vice-presidente Omar Suleiman iniciou um diálogo com "partidos políticos e forças nacionais". O Ministério da Saúde do Egito informou hoje que os confrontos entre partidários do presidente e da oposição deixaram cinco mortos no centro do Cairo. Na noite de terça-feira, Mubarak anunciou que não pretende buscar a reeleição em setembro. Aos 82 anos, o ditador está no poder desde 1981. Para a oposição, porém, ele deve deixar o posto imediatamente. O governo egípcio sofre pressão internacional para ouvir os manifestantes. Hoje, a chefe das Relações Exteriores da União Europeia, Catherine Ashton, afirmou em comunicado que o país deve caminhar rumo a eleições livres e à democracia. A funcionária da UE também pediu que as autoridades garantam que os manifestantes não sejam alvos de violência. As informações são da Dow Jones.
continua após publicidade