Geral

Disque-denúncia registrará violência a professor em MG

Da Redação ·
O Sindicato dos Professores de Minas Gerais (Sinpro Minas) passou a disponibilizar um disque-denúncia gratuito para o registro de casos de agressões verbais ou físicas em instituições particulares do Estado. Desde o dia 1º, pelo número 0800-770-3035, professores e outros profissionais da educação poderão relatar casos de agressão, tendo garantia do sigilo da identidade. A medida foi adotada após o assassinato do professor universitário Kássio Vinícius Castro Gomes, de 39 anos. Em dezembro último, Gomes foi vítima de um crime brutal. Ele foi esfaqueado pelo estudante de educação física Amilton Loyola Caires, de 23 anos, num dos corredores do Centro Universitário Metodista Izabela Hendrix, em Belo Horizonte. O Sinpro também já disponibiliza seu portal na internet e um endereço eletrônico para o relato de casos de agressões a professores. A decisão de lançar a ferramenta se baseou também em outros casos recentes de violência contra profissionais cometidas por estudantes em Minas. O disque-denúncia vai funcionar em dias úteis, das 9 horas às 13 horas e das 14 horas às 18 horas. Os casos registrados serão encaminhados ao Ministério Público do Trabalho, ao Conselho Estadual de Educação, à Comissão de Educação da Assembleia Legislativa e às polícias Militar e Civil. Em 2009, a pesquisa 'Rede particular de ensino: vida de professor e violência na escola', realizada pelo Sinpro em parceria com a Pontifícia Universidade Católica (PUC Minas), revelou que 62% dos professores entrevistados já haviam presenciado casos de violência verbal; 39% dos professores relataram situações de intimidação e 35%, de ameaça. Conforme a pesquisa, 91% dos professores entrevistados consideram como violência o desrespeito à sua autonomia no exercício da docência, sendo que 52% vivenciaram situações dessa natureza.
continua após publicidade