Geral

Palestinos teriam feito ofertas secretas a Israel

Da Redação ·

Uma série de documentos secretos obtidos pelo jornal The Guardian revelaram ontem que negociadores palestinos teriam oferecido a Israel um acordo pelo qual o país poderia anexar assentamentos construídos ilegalmente em Jerusalém Oriental em troca de terras em outro local. A proposta é apenas uma de muitas concessões contidas em documentos secretos. O vazamento dos documentos - que cobrem o período de 1999 a 2010 - é considerado o maior da história do conflito no Oriente Médio e revelam, entre outras coisas, como os palestinos estariam prontos para limitar o retorno de refugiados a Israel em cem mil durante dez anos. Segundo a rede de TV Al-Jazira, que também teve acesso às informações, pelo menos 1,6 mil documentos foram vazados. De acordo com as informações obtidas, líderes da Organização para a Libertação da Palestina teriam sugerido a anexação a Israel de todos os assentamentos em Jerusalém Oriental menos o de Har Homa. Os negociadores também teriam sugerido trocar parte do bairro de Sheikh Jarrah por terras em outro lugar. A oferta teria sido feita pelo principal negociador palestino nas conversas de paz com Israel, Saeb Erekat, em meados de 2008, com o objetivo de resolver o conflito entre as duas partes. "Esta é a primeira vez na história palestina e israelense na qual uma sugestão como essa é feita oficialmente", disse Erekat. No entanto, a proposta foi rejeitada por Israel porque não incluía um grande assentamento perto da cidade de Ma’ale Adumim nem o de Har Homa, assim como outros considerados importantes na Cisjordânia. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

continua após publicidade