Geral

RJ: sobe para 267 os mortos pelas chuvas

Da Redação ·
 Uma encosta deslizou e soterrou casas e carros no bairro Caleme em Teresópolis
fonte: Agência o Globo
Uma encosta deslizou e soterrou casas e carros no bairro Caleme em Teresópolis

As fortes chuvas que atingiram o Estado do Rio de Janeiro entre a noite de terça-feira e a madrugada desta quarta-feira deixam pelo menos 257 mortos, além de centenas de desabrigados, segundo informações de autoridades locais. Entre as vítimas, estão familiares do economista Erik Conolly, diretor da holding do Icatu.

continua após publicidade

As cidades mais afetadas são Teresópolis, Nova Friburgo e Petrópolis, todas na Região Serrana. Muitas pessoas estão desaparecidas e equipes continuam os trabalhos de resgate.

No último balanço da prefeitura de Teresópolis, o número de mortos subiu para 130 devido a deslizamentos. Já o boletim da Defesa Civil Estadual aponta 107 mortos em Nova Friburgo e 30 em Petrópolis, sendo sete no distrito de Itaipava.

continua após publicidade

Desastre

O prefeito de Teresópolis, Jorge Mário Sedlacek, disse em entrevista à TV que a cidade tem mais de 500 desabrigados e ao menos 15 bairros afetados pelas chuvas. "Essa é a maior catástrofe da história do município", afirmou.

Em Nova Friburgo, segundo os bombeiros, uma mulher foi arrastada pela enxurrada no bairro Vila Amélia. Na rua São Roque, no bairro Alto de Olaria, o desabamento de um prédio de três andares matou uma menina, de aproximadamente 9 anos, e um homem, de 67 anos.

continua após publicidade

Bombeiros continuam procurando por possíveis vítimas que estejam embaixo dos escombros do edifício, já que a informação de vizinhos é de que três famílias moravam no local. Há informações de que três pessoas estão desaparecidas. Segundo a Defesa Civil municipal, o prédio estava localizado em uma área próxima a encostas e as fortes chuvas que atingiram o município na noite de terça-feira podem ter abalado a sua estrutura.

Refúgio

Segundo relato da internauta Lucienne Guberman, enviado ao Minha Notícia, moradores de Teresópolis se refugiaram em locais altos. “Estou fazendo contato de Niterói. Minha família toda mora em Teresópolis, minha mãe, seus irmãos e netos, e estou em contato com outros moradores locais. Sei que há pessoas, inclusive crianças, que se refugiaram num local alto e plano esperando resgate que só poderá ser feito com helicóptero. A situação está caótica no Bairro Espanhol. Conheço o bairro. Dez casas desabaram! Doações são recebidas no Ginasio Pedrão, ao lado da rodoviária da cidade”.

continua após publicidade

Moradores ilhados

O rio Santo Antônio, em Petrópolis, transbordou e, em alguns pontos da região do distrito de Itaipava, a água chegou a mais de dois metros de altura. Muitos moradores, de acordo com a prefeitura, estão ilhados.

continua após publicidade


Leia também
Tem informações sobre a chuva no Rio?
Bombeiros morrem em deslizamento em Friburgo
Em Franco da Rocha, moradores usam botes
São Paulo tem 13 mortes por chuva na terça-feira
Chove cada vez mais em São Paulo, diz Kassab
Em Corrêas, Araras e Vale do Cuiabá, deslizamentos de terra impedem a passagem dos veículos. A prefeitura informou que equipes da Secretaria Municipal de Obras já foram mobilizadas para liberar as vias.

O vice-governador do Rio, Luiz Fernando Pezão, mobilizou todos os helicópteros do governo, inclusive das polícias Civil e Militar, para apoiar as ações nas regiões mais castigadas pelas chuvas.

O governador do Rio, Sérgio Cabral, determinou que todas as secretarias e áreas operacionais do Estado intensifiquem o trabalho que já estavam realizando, por conta das fortes chuvas dos últimos dias, junto aos municípios da Região Serrana.

Cabral solicitou ao comandante da Marinha Brasileira, almirante Júlio Moura, helicópteros da Força Armada para ajudar no deslocamento de mais tropas e equipamentos do Corpo de Bombeiros. O governador deve visitar a região na quinta-feira (13).