Geral

Irã executa condenado por espionar a serviço de Israel

Da Redação ·
Um iraniano condenado por espiar para Israel foi executado por enforcamento hoje, informou a agência de notícias Irna. Ali Akbar Siadat foi acusado de fornecer informações secretas a Israel sobre a capacidade militar do Irã, incluindo detalhes sobre manobras militares, bases, jatos, voos militares, acidentes aéreos e mísseis. Outro iraniano também foi enforcado hoje por ser integrante de um movimento oposicionista no exílio, informou a Irna. Na última década, o Irã tem intensificado sua produção militar doméstica, incluindo mísseis capazes de atingir Israel. Segundo Teerã, o objetivo é defender o país de Israel e dos Estados Unidos. Segundo a Irna, Siadat confessou ter espionado para Israel a partir de 2004 em troca do recebimento de US$ 60 mil, além de um adicional de US$ 7 mil cada vez que se encontrava com agentes israelenses. Segundo a Irna, ele se reuniu com agentes da inteligência de Israel durante viagens "de negócios" para a Turquia, Tailândia e Holanda e transferiu os dados por meio de uma câmera digital, transmissores e laptop. De acordo com a agência de notícias, Siadat foi detido em 2008, quando tentava fugir do Irã. Não há informações, porém, sobre se Siadat era funcionário do governo ou como ele obteve as informações confidenciais. Autoridades israelenses não comentaram a execução. A Irna informou que Siadat foi enforcado na prisão de Evin, em Teerã. O Judiciário iraniano já havia anunciado que um espião de Israel seria executado em breve, depois de um tribunal de apelação ter confirmado a sentença de morte. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade