Geral

Operações de voos e trens melhoram na Grã-Bretanha

Da Redação ·
As operações de voos e trens na Grã-Bretanha se recuperavam hoje, após dias de atrasos pelas nevascas. O aeroporto mais movimentado da Europa, o Heathrow, próximo de Londres, e os trens Eurostar informaram que seus serviços operavam normalmente. Os atrasos também diminuíam pela Europa, apesar da ocorrência de nevascas em alguns pontos do continente. Os esforços de limpeza da zona metropolitana de Londres contaram com a ajuda do aumento das temperaturas, o que contibuiu para o derretimento do gelo, beneficiando a retomada dos serviços ferroviários e também facilitando a operação nos aeroportos. No Heathrow, as pistas estavam totalmente operacionais e a maioria dos voos operava. Apesar disso, existe a recomendação para que os passageiros confiram a situação de seus voos pela internet e com as companhias antes de seguir para o aeroporto. O serviço da Eurostar também teve melhora geral em seu sistema ferroviário, que une Inglaterra com França e Bélgica e informou que estava "quase normal" hoje, após vários dias de atrasos. Os operadores de trem informaram que os serviços de trem na Grã-Bretanha podem ser reduzidos no geral em 25% nessa época, por causa das baixas temperaturas e da neve. As organizações de motoristas de veículos informaram que milhões de pessoas devem realizar viagens por terra por causa do Natal nos próximos dias, provavelmente provocando congestionamentos pelo país. Uma nevasca que atingiu durante a noite boa parte da Dinamarca provocou problemas em estradas, ferrovias e no tráfego aéreo, com acúmulo de até 15 centímetros de neve. A área mais afetada foi a ilha de Bornholm, no Mar Báltico, onde a polícia pediu à população que não saísse de casa hoje. No sul do país, o Exército dinamarquês mobilizou veículos blindados para ajudar as ambulâncias e outros veículos de emergência a atravessar as rotas cobertas pela neve. O aeroporto de Copenhague, principal da região nórdica, estava aberto e com poucos atrasos. As informações são da Associated Press.
continua após publicidade